Oração àquele que nos é tão íntimo

Não sei ao certo se ele está dentro ou se está fora. Se posta-se acima, ao lado, à frente ou às nossas costas. Nem sei se ele tem vida própria, um espírito independente, que vai e volta segundo com suas próprias regras e vontades, e que precisa ser regado com orações. Ou se ele se faz parte de nossa essência mais profunda, o outro nome da Alma, uma energia interior que nos leva à conexão com o Criador.

Deum intimior intimo meo!, Deus é-me mais íntimo a mim do que eu sou a mim próprio” –certa feita escreveu Santo Agostinho.

O legado cultural hebraico nos ensinou a chamá-lo de Anjo da Guarda. O sincretismo espiritualista prefere tratá-los por “Espírito Guardião”, ou “Guia”. Em nossos tempos pós-modernos, com a retomada do legado panteísta helênico, grupos esotéricos e ecologistas passaram a falar de “Luz Divina”, “Energia Cósmica” ou expressões afins.

Em verdade, pouco importa por qual nome devemos tratá-lo, se Anjo da Guarda, Espírito Guardião ou Energia Cósmica. Apenas devemos buscar senti-lo. Em meu próprio caso, confesso, sinto um profundo vazio interior nos períodos em que o deixo ficar distante. Quando o mantenho por perto, tratando-o como se cuida de uma flor, a Vida flui em meu corpo, a luz ocupa a mente e a alegria toma conta do coração.

Então consigo sentir minha própria essência mais profunda, meu verdadeiro Eu. Só assim consigo sentir a conexão com algo muito maior do que a própria vida material, Aquele que nos é desconhecido, chamado de Yaveh em lingua hebraica, Teos em grego, Deum em latim e Allah em árabe.

Por isso nos é aconselhavel manter por perto aquele (ou Aquele) que, nas palavras de Agostinho, é-me mais íntimo a mim do que eu sou a mim próprio.

Compartilho uma oração muito popular por sua beleza métrica e simplicidade:

SANTO ANJO DA GUARDA

Anjo santo, meu conselheiro, inspirai-me.
Anjo santo, meu defendor, protegei-me.
Anjo santo, meu fiel amigo, pedi por mim.
Anjo santo, meu consolador, fortificai-me.
Anjo santo, meu irmão, defendei-me.
Anjo santo, meu mestre, ensinai-me.
Anjo santo, testemunha de todas as minhas ações, purificai-me.
Anjo santo, meu auxiliar, amparai-me.
Anjo santo, meu intercessor, falai por mim.
Anjo santo, meu guia, dirigi-me.
Anjo santo, minha luz, iluminai-me.

Anjo santo, a quem Deus encarregou de conduzir-me, governai-me.

Santo Anjo do Senhor,
meu zeloso guardador,
se a ti me confiou a piedade divina,
sempre me rege, guarda, governa e ilumina.
Amém.

Esta entrada foi publicada em Espiritualidade e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *